Paula Mattos aborda preconceito em clipe

Paula Mattos lançou, no dia 27 de abril, a música “Rosa amarela”. A faixa que está no primeiro e atual DVD da cantora, “Paula Mattos Acústico”, é uma composição da própria Paula Mattos, em parceria com Marco Aurélio. A canção já está entre as 20 mais tocadas nas rádios do país e veio acompanhada de um clipe cheio de história. O trabalho foi pensado em cima de um tema que não deveria mais existir, mas, infelizmente, ainda está presente muito na sociedade, o preconceito. O vídeo já bateu 1.3 milhões de visualizações, no Youtube.

Rosa amarela:

No roteiro, idealizado por Camila Boleli e pelo diretor Felipe Sassi, o amor aparece em todas as suas formas mais bonitas, afinal a artista mesmo exigiu colocar este sentimento como protagonista do trabalho. Pra ela, o amor é a maior fonte de inspiração em sua vida, e nesta canção não foi diferente, o sentimento veio para quebrar preconceitos e ser personagem principal, como sempre é em sua vida.

“Eu quis abordar amores que sofrem. No clipe tem casos de racismo, homossexualidade, relacionamentos entre diferentes idades, exclusão social e muito mais”, diz Paula Mattos.

“Começamos com um casal “convencional”, depois mostramos a história de um rapaz mais novo que se apaixona por uma mulher mais velha; temos ainda a bailarina gordinha que é excluída das demais garotas do ballet, em compensação, tem um namorado que a ama de verdade. Nesse caso abordamos dois preconceitos, que o primeiro foi com a menina mais gordinha, e o segundo o fato dela ser branca e namorar um negro”, completa a artista.

Em seguida, o vídeo mostra um casal que está junto há 56 anos. “Meu coração trouxe o casal de idosos, pois por algumas vezes já vi pessoas falando na internet que sentiam nojo de duas pessoas mais velhas se beijando. Acho de verdade um absurdo, então a imagem que eu quis passar com esse casal, é que todos nós um dia vamos envelhecer e, que seja ao lado do nosso grande amor”, explica a artista.

Para finalizar, o roteiro destaca a história de amor entre um casal de homens e outro de mulheres. “Espero que o público receba essa mensagem e que ela possa tocar corações, pois só o amor é o que vale, é o que fica e é o que a gente leva, portanto, temos que nos respeitar e nos amar independente das nossas diferenças”, comenta orgulhosa a cantora.

Diego Vivan
Diego Vivan
Assessor de Imprensa – Diego Vivan www.estrategicassessoria.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *